Diga a Gente, Como Vai A Nossa Imprensa

17505365_1476662299073192_3979637534011473125_o

O debate sobre a rua 25 de Abril não teve direito a aviso em parte substancial da comunicação social local. Não teve também direito a cobertura jornalística [com exceção da RÁDIO UNIVERSITÁRIA DO MINHO que noticiou ambos]

Constato mas não me queixo, todavia. Muitos interessados não souberam mas o debate fez-se e com muita gente que lá foi livremente. Não é essa «desatenção» que vai travar seja que iniciativa for Em Defesa da Rua 25 de Abril. Mas fico cada vez mais preocupado com o que se passa com a imprensa da minha cidade.

Não sei se este debate que organizámos tinha, em concreto, interesse jornalístico ou não face ao que demais aconteceu nesse dia. Nem me cabe a mim julgar isso porque sou parte interessada [embora me pareça que há 4 anos atrás teria cobertura assegurada e contaria com declarações do líder da oposição em caixa]

Estranho que a falta de cobertura jornalística coincida, de novo, com os temas inconvenientes para a Câmara Municipal [que, aliás, convidámos para a mesa do debate e não quis ir!]

Já foi assim na escandalosa falta de licença das obras da Academia do SCB – que foi notícia na SIC e no PÚBLICO mas não em Braga – e em algumas das iniciativas de defesa do S. Geraldo. Fica-se com a sensação que a imprensa nos dá mais informação sobre um dos lados da história e isso é perigoso para a democracia. A democracia exige pluralidade, diversidade, debate de ideias, contraditório. E em democracia isso faz-se na comunicação social que deve ser imparcial.

Com a entrada em funções do novo executivo municipal, um cenário que já não era muito famoso, piorou substancialmente. Qualquer treta vinda do mega gabinete de comunicação da Câmara faz fé e é publicada, muitas vezes sem verificação básica de veracidade e quase sempre sem contraditório (e não era assim). Às vezes, as primeiras páginas dos jornais parecem-me uma newsletter da Câmara [nem percebo qual é a dificuldade de governar assim, virado para o espelho]

Acho que a imprensa local devia refletir, em conjunto e em breve, sobre isto. Se isso não acontecer, que sejam os partidos e os cidadãos a discutir a liberdade efetiva da imprensa local. Desafio até o PSD, que durante décadas chamou a atenção para um tratamento desigual, a organizar esse debate na cidade e a fazer um balanço.

Para além de Lisboa e do Porto, devemos ser a única cidade que há quase um século publica dois diários. Às vezes não parece.

#emdefesadarua25deabril

NOTA: continuamos a recolher assinaturas para a petição pública em https://emdefesadarua25deabril.wordpress.com/peticao/

Fotografia: Adriano Ferreira Borges

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s