MITOS DO S. GERALDO – Nº 3: ah e tal, não há dinheiro

O que não há é estratégia. A compra a pronto pela Câmara (CMB) deve ser vista como o último recurso. Não foram os que estão contra a demolição do S. Geraldo que exigiram a aquisição. Foi a CMB que, numa tentativa de calar as vozes críticas, atirou para o ar um valor de 5 milhões. Esse valor não tem qualquer sustentação e até o Arcebispo … Continue reading MITOS DO S. GERALDO – Nº 3: ah e tal, não há dinheiro

Que reabilitação queremos?

Mais uma vez, o progresso para Braga é sinónimo de demolir sem investigar, sem debater, sem ponderar cenários. Assim foi com o Convento dos Remédios, com o Castelo Medieval, com o quarteirão da Sé e muito mais. Já neste século XXI, foram abaixo o Palacete Matos Graça, o Palácio dos Correios, a Casa dos Castelos (e infelizmente os 3 edifícios que os substituíram – e … Continue reading Que reabilitação queremos?

Sair do Filme

Ao passar pelas Carvalheiras não pude acreditar: estão a demolir todo o interior de uma das casas mais bonitas da Rua Frei Caetano Brandão. A destruição está seguramente licenciada pela Câmara Municipal que continua a ler o Regulamento de Salvaguarda do Centro como uma obra de ficção. Apesar das promessas de mudança, continuamos na mesma lógica de que reabilitar e conservar é sinónimo de destruir … Continue reading Sair do Filme

Nuno Teotónio Pereira em Braga

Braga não é a cidade certa para visitar a arquitectura moderna portuguesa. Ainda assim, temos a sorte de desfrutar em plena Avenida da Liberdade das “Casas da Caixa”, como ficaram conhecidos os blocos habitacionais de quatro pisos construídos pela Federação das Caixas de Previdência. Da autoria do arquitecto Nuno Teotónio Pereira, que dedicou parte da sua carreira à habitação social, foram inauguradas em 1951. Numa … Continue reading Nuno Teotónio Pereira em Braga